O cansaço dos pontos

Cansa ser uma exclamação,
berrando de horror,
gritando de entusiasmo
ou impondo uma ordem.

Cansa ser uma interrogação,
eternamente em dúvida,
questionando a tudo
numa infinidade de porquês.

Cansa ser uma reticência,
por vezes interrompida,
outras em suspenso,
sem chegar a lugar algum.

Cansa ser uma vírgula,
enfileirando múltiplas ações,
apartando diferentes sujeitos
e abrindo explicações.

Cansa ser ponto e vírgula,
chamado quando as vírgulas não dão conta
e exausto de ter sempre que explicar
o próprio uso.

Cansa ser dois pontos,
porta-voz dos que falam,
antessala das enumerações,
abrindo-se a explicações.

Só o ponto final descansa.

Imagem: Shutterstock