Múltiplos jogos

Às vezes, é preciso jogar o jogo…

Jogo de cartas
Tirou da manga um último trunfo:
– Essa é minha cartada final.

Jogo de cena
O ator brigou com o dramaturgo:
– Não ponha palavras na minha boca.

Jogo do bicho
Quebrei a banca porque sonhei com você:
– Deu cobra na cabeça.

Jogo de panelas
E eu que tinha jurado não me apaixonar de novo:
– Quer casar comigo?

Jogo de azar
Um dia o amor acabou:
– Game over!

Imagem: ‘Jogadores de cartas’ (1894-1895), de Paul Cézanne (1839-1906)

Cinco haicais

Uma série de cinco haicais, não necessariamente relacionados, escritos recentemente.

Crimes
O arroz matou
mais de vinte; era um
cereal killer.

Perdição
Eu fugi de ti
para me encontrar, mas
te achei em mim.

Doce de leite
Pesadelo do
glutão na padaria
é não ter sonho.

Tempo fechado
Fecho janelas
já nas primeiras gotas,
mas chove em mim.

Decifra-me ou…
Fim do enigma.
O Google devorou
essa esfinge.

Imagem: ‘Esfinge’ (1913), de Karl Wilhelm Diefenbach (1815-1913)