Sobre a morte

Não adianta evitar o tema, um dia ela chega. Nem que seja em haicais.

Foice
Se alguém lhe der
martelo, até morte
é comunista.

Dos pavores
Se tenho medo
de morrer? Vou confessar,
morro de medo.

Último beijo
Tentou salvar o
amor com respiração
boca a boca.

Imagem: ‘Morte e vida’ (1916), de Gustav Klimt (1862-1918)

Um comentário sobre “Sobre a morte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s