‘Destacamento Blood’

Em meio aos protestos pela morte de George Floyd, segurança afro-americano que foi sufocado por um policial branco por supostamente usar uma nota falsa para fazer compras em um mercado de Minneapolis, nos Estados Unidos, uma das mais poderosas vozes na luta pela igualdade racial se levanta novamente. Chegou ao catálogo da Netflix o filme ‘Destacamento Blood’, no qual o cineasta Spike Lee reflete sobre a participação dos negros na guerra do Vietnã, que representavam 32% das tropas americanas, enquanto eram 11% da população.

O título original – ‘Da 5 Bloods’ – faz referência a um grupo de cinco combates que lutaram juntos no país asiático. Décadas mais tarde, quatro deles voltam ao Vietnã para resgatar não apenas o corpo do quinto soldado, morto durante o conflito, e devolvê-lo à família, mas também para recuperar um baú cheio de barras de ouro que eles enterraram na selva. A viagem, claro, vai despertar velhos traumas, pois, como diz o guia vietnamita dos veteranos, uma guerra nunca acaba, seja na mente de quem a viveu ou na realidade.

Como ficção, ‘Destacamento Blood’ é absolutamente envolvente. Assinado por Spike Lee ao lado de Danny Bilson, Paul De Meo e Kevin Willmott, o roteiro cria uma escalada de tensão que nos deixa absolutamente concentrados na ação. Em paralelo, vai acrescentando, de forma bastante orgânica, camadas de drama nas histórias dos protagonistas, de modo a torná-los tridimensionais e a fazer com que suas motivações sejam compreendidas. E o elenco de veteranos – formado por Delroy Lindo, Clark Peters, Norm Lewis e Isiah Whitlock Jr – entrega interpretações magistrais, aproveitando uma infelizmente ainda rara oportunidade dada a atores negros e experientes de serem protagonistas no cinema.

Obviamente, o cineasta ultrapassa a ficção. Enquanto ardia a guerra no Vietnã, a luta dos negros por direitos civis nos Estados Unidos pegava fogo, tendo no assassinato de Martin Luther King Jr, no dia 4 de abril de 1968, um dos seus momentos mais emblemáticos. Ao longo de pouco mais de duas horas e meia, o longa-metragem recupera fragmentos documentais para que a voz de importantes figuras negras, como o próprio Luther King e Muhammad Ali, volte a ser ouvida.

Concebido e rodado bem antes que os manifestantes voltassem às ruas para cobrar os direitos dos negros, o filme reafirma a capacidade de Spike Lee em analisar a sociedade americana e perceber que os Estados Unidos ainda estão longe de atingir o sonho de que falava Martin Luther King Jr. Mais do que um excelente produto de entretenimento, ‘Destacamento Blood’ é o manifesto de um cineasta que ao longo de toda sua carreira nos lembra do que deveria ser óbvio: vidas negras importam.

Foto: divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s