Das pequenas frustrações

Outro dia me perguntaram por que gosto tanto de haicais. Pela simplicidade, talvez. Ou pelo esforço necessário para fazer caber toda uma ideia em um poema tão pequeno, principalmente quando se tenta respeitar as divisões silábicas (5-7-5) dos versos. Não se deixe enganar: eles são simples, mas nunca simplistas.

Amargo
A festa pronta
aquela confeiteira
nos deu um bolo.

Sobe?
Chega com compras;
o elevador lá no
último andar.

Gota d’água
Saiu com pressa.
Armou temporal e não
tem guarda-chuva.

Imagem: ‘In the rain’ (1912), de Franz Marc

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s